4.7.08

"Minha alma é um bolso onde guardo minhas memórias vivas. Memórias vivas são aquelas que continuam presentes no corpo. Uma vez lembradas, o corpo ri, chora, comove-se, dança..."
.
.
.

Adélia Prado

Um comentário:

Cris disse...

o meu bolso anda bem pesado! algumas quinquilharias se perderam pelo caminho, pelos furos do bolso. Mas se perde somente o que é miúdo, o mais grosseiro a gente leva, por mais pesado que seja...