28.1.09

A mecânica da borboleta. Antes é o ovo. Depois este se quebra e sai um lagarto. Esse lagarto é herme¬ticamente fechado. Ele se isola em cima de uma folha. Dentro dele há um casulo. Mas o lagarto é opaco. Até que vai se tornando transparente. Sua aura resplandece,ele fica cheio de cores. Então da lagarta que se abre saem primeiro as perninhas frágeis. Depois sai a bor¬boleta inteira. Então a borboleta abre lentamente suas asas sobre a folha — e sai a borboletear feito uma doidinha levíssima e alegríssima. Sua vida é breve mas intensa. Sua mecânica é matemática alta.

Vi uma borboleta negra. Ela me amaldiçoou.


Clarice Lispector

5 comentários:

Mayana Carvalho.♥ disse...

A clarice é incrivel.. como ela ecreve bem e nos faz ver fatos simples da vida de uma forma reflexiva...

Beijos

Dani disse...

Ai Cris, como ela eh maravilhosa neh... ela dizia: "Viver me deixa trêmula". E eu digo: Clarice me deixa trêmula. *_*

Beijos Clariceanos

Dani

Adrielly Soares disse...

Que coincidencia eu ter escrito sobre borboletas. :O
Que medo. Não li nem Clarice, nem tinha visto seu blog. :O
Que medo.

liv disse...

olá,conhecendo o seu blog e gostando muito.Quem tem medo de clarice? Numa proxima encarnaçao gostraia de voltar tão louca e genial!Por agora aceito ser como sou:nem genio e louca.

Dani disse...

Clarice Lispector é incriveel!