20.6.09

A maior riqueza do homem é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou — eu não aceito.
Não agüento ser apenas um sujeito que abre
portas, que puxa válvulas, que olha o relógio, que
compra pão às 6 horas da tarde, que vai lá fora,
que aponta lápis, que vê a uva etc. etc.
Perdoai.
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem usando borboletas.

[Manoel de Barros]

.

8 comentários:

Lucas Lima disse...

Maravilhoso isso, fez-me refletir pra caraca, rs, adorei isso de incompletude, por isso estamos sempre em busca, sempre caçando o que nos falta, rsrsrs

Paloma Flores disse...

Acho que já tenho algumas delas no meu estômago, Sr. Manoel!

Angelo A. P. Nascimento disse...

Essa parte que nos falta realmente nos move em busca do indefinível. Não há caminho prescrito, apenas aqueles que são resultados de nossos anseios.
Sou incompleto também e isso não é bom nem ruim. Apenas é um ingrediente nosso.
Abraços

Bia disse...

Outros tantos
dentro da gente,
e tantas são as vontades,
as necessidades,
haja corpo para tantas mentes.

Beijo.

*

Lisette Costa disse...

gosto desse olhar diferente do cotidiano, bom sair do automatico em busca de algo mais.Estou visitando seu blog e gostando muito.

Marina disse...

Incompletude... se não fosse por ela não cresceríamos e não seriamos feliz ^^

paz e bem
Marina

Hosana Lemos disse...

"Eu penso renovar o homem usando borboletas."

não seria má idéia!

;)

* Bela* disse...

Renovar...Inovar...Construir!

Sempre é preciso para fazer florescer e fluir!

BjuSs =)

[Deixe sua marca no meu glamour!]