12.7.09

' E o seu amor que agora era impossível - que era seco como a febre de quem não transpira era amor sem ópio nem morfina. E 'eu te amo' era uma farpa que não se podia tirar com uma pinça. Farpa incrustada na parte mais grossa da sola do pé. '

[Clarice Lispector]

.

Um comentário:

Angelo A. P. Nascimento disse...

A mesma farpa que incomoda, difícil de tirar das intimidades da carne.
Bela passagem. Eterna grande Lispector.