2.8.09

'Eles desejam coisas que não existem. Eles não conhecem a paixão, nem tu. A tudo isso eu chamo tontura, não prazer. Evita a vertigem. Resseca, desbasta, o limite é a nudez do osso. Além dele, se avançares, há somente poeira. Mas cuidado, exigem-se os dentes fortes que Nanã perdeu. Descobre, desvenda. Há sempre mais por trás. Que não te baste nunca uma aparência do real.'

[Caio F.]

7 comentários:

Roberta Blá disse...

adorei *-*

Ana Flavya disse...

oi cris ;D adorei os textos ! eu queria sua autorização pra por um deles no meu orkut posso? eu coloco embaixo que é de (Caio F.) !
e aliás quem é ele? os textos dele que li em seu blog são fantásticos ! aguardo respostas . beeijos ;*

Tata disse...

eita prece pra se repetir todos os dias...

PaulinhAA disse...

Oi Cris, adoro os textos do seu blog, sai perfeitos!! Valeu por seguir meu blog.. bjos

Giovanna disse...

Leio seu blog todos os dias e adoro. Parabéns pelas escolhas!

.Intense. disse...

Vi vc nos seguidores do Excesso Intenso e...por mais que mta gente simplesmente siga e pronto, qdo posso dou uma visitada, para conhecer os 'vizinhos'. E, me encantei aqui. Que coisa linda e tão delicada é o teu blog!

Parabéns!
Aproveito e pego carona nos links indicados, pra conhecer mais...
bjo grande
;*

Lais disse...

Olá
quanto tempo não venho te visitar...quero dizer que roubei este post seu, dá uma passada no meu blog e vê porque.


beijoo