11.8.13

'Queria simplicidades. Coisa pouca. Colo de mãe, olhar atento a me fitar, como se nesse exercício simples de amor pretendesse me saber de cor. Feições decoradas de tão olhadas, olhar de proximidade e vagareza, amor de entranhas e prolongadas carícias. Queria encosto de ombros aquecidos, mãos de mulher sobre a minha face adormecida, voz serena a confidenciar-me segredos, propondo postura, ensinando lisuras, registrando caráter.'

Pe. Fábio de Melo in ORFANDADES, o destino das ausências
.

Nenhum comentário: